Tryvertising e os Trysumers – o valor da experiência

O consumidor está cada vez mais “saturado” dos métodos tradicionais de comunicação e de publicidade.

O tryvertising foi uma das “novas reinvenções” do marketing para romper com esta realidade e comunicar com os consumidores de forma inovadora, criativa e, acima de tudo, diferente, distanciando-se dos tais métodos de publicidade ditos tradicionais.

Segundo Harrison (2013), o tryvertising é uma espécie de combinação entre promoção de produtos, comunicação e marketing, ou seja, o tryvertising é uma técnica que permite a disponibilização de produtos no contexto real de consumo, integrando-os na rotina diária dos consumidores, posicionando o produto de acordo com a experiência obtida. 

Comparando com as técnicas tradicionais de publicidade, o tryvertising é mais eficaz uma vez que atua diretamente nos utilizadores finais dos produtos e proporciona a experiência de utilizar o produto o que possibilita a criação de um maior vínculo com o consumidor do que somente ver e ouvir uma campanha de publicidade na televisão (Harrison, 2013).

Alguns exemplos de tryvertising

Nike na Maratona Anual de Vancouver
A Nike preparou para este evento uma caravana própria onde os participantes da corrida podiam parar para comer e beber qualquer coisa, receber massagens e, principalmente, podiam experimentar as novas sapatilhas Nike Runner Lounge no verdadeiro contexto em que elas devem ser utilizadas: para correr.

nike_trial_van

Mercedes-Benz em Hotéis Ritz Carlton
A Mercedes selecionou as cadeias de hoteís de luxo Ritz Carlton para oferecer, durante um fim de semana, um dos seus automóveis com quilometragem ilimitada, depósito de gasolina reposto na manhã seguinte e estacionamento com especialista em manobras da parte da tarde.

dublin-terminal2-amsterdam-6205616-o

Por fim, e de acordo com o site Trendswatching, o tryvertising não assenta em slogans e imagens mas sim no desempenho e na honestidade, permitindo às pessoas testar e experimentar produtos no contexto real de consumo, alterando as atitudes e expetativas de consumo. Este conceito de tryvertising enquadra-se num novo perfil de consumidores denominados “trysumers”, também definido pela Trendswatching como “livre das amarras da convenção e escassez, imune a maioria dos publicitários, e desfrutando de pleno acesso à informação, avaliações e navegação, este tipo de consumidores experimentam novos aparelhos, novos serviços, novos sabores, novos autores, novos destinos, novos artistas, novos equipamentos e até novas relações”.

Rodrigues et al (2015). Princípios de Neuromarketing. Neurociência Aplicada ao Consumo, Espaços e Design. PsicoSoma.

Ficou o interesse? Veja tudo aqui
check-in
Anúncios