NeuroEstratégia B2B

Paralelamente à emancipação do neuromarketing, neuroeconomia, neuroliderança, entre outros, também surgiu um novo sub-domínio denominado Neuroestratégia. 

Para Arash (2011), a neurociência cognitiva aplicada à gestão estratégia pode proporcionar alguns benefícios, entre eles a capacidade de perceber, de uma perspetiva científica, o comportamento humano inserido em contexto empresarial e tirar partido desse conhecimento para encetar melhores e mais eficazes relações com todos os elementos intervenientes do negócio.

Em ambiente B2B, os contratos definidos entre parceiros, intermediários, fornecedores e entre outros agentes não respeitam o princípio win-win. Nem sempre uma postura egoísta e exacerbadamente concentrada nos próprios lucros é a mais benéfica.

Businessman on sofa is reading

Segundo Arash (2011) é uma campo emergente e multidisciplinar na pesquisa das teorias da organização e estratégia empresarial, incorporando insights da neurociência cognitiva na gestão estratégica e todo o envolvimento B2B, com o intuito de contribuir para o desenvolvimento de uma noção mais ampla do ser humano enquanto elemento do dinamismo organizacional e empresarial. 

Existem três elementos essenciais nas relações entre agentes em B2B:

  1. Justiça
  2. Transparência
  3. Confiança

São elementos essenciais nas relações entre agentes em B2B, como comprova um estudo de neuroeconomia elaborado por Zhang, Raju & Cui (2007).

Neste artigo os autores referem que um fabricante e um retalhista (por exemplo) podem acabar por ganhar maiores lucros se tiverem uma mentalidade disposta para a cooperação, confiança e, principalmente, para adotarem comportamentos e atitudes justas, mais concretamente na definição de preços que visam o lucro partilhado e não apenas o lucro de uma das partes envolvidas no negócio. Para além disso, Zhang, Raju & Cui (2007) adiantam ainda que a confiança é um elemento que evita a perda de tempo em negociações morosas e inflexíveis e na elaborações de contratos com cláusulas que servem apenas os interesses de uma das partes.

E muito mais há para dizer, reflectir…e serão ainda apresentadas Técnicas e Dicas de NeuroEstratégia no Master Course em Neuromarketing!

Rodrigues et al (2015). Princípios de Neuromarketing. Neurociência Aplicada ao Consumo, Espaços e Design. PsicoSoma.

Ficou o interesse? Veja tudo aqui
check-in