Estruturas Neuronais da Felicidade

 

Kyoto_University_sealAlguns investigadores da Universidade de Kyoto procuraram identificar as estruturas neurais por detrás da felicidade.

Exercitar, meditar, procurar livros de autoajuda … todos procuram a felicidade, mas sabemos realmente o que é a felicidade?

Wataru Sato e a sua equipa da Universidade de Kyoto pensa ter encontrado uma resposta do ponto de vista neurológico.

A Felicidade, de forma geral, e de acordo com o seu estudo, é “uma combinação de emoções felizes e satisfação face à vida que se desenvolvem no precuneus, uma região no lóbulo parietal medial.

Sobo_1909_632_-_PrecuneusAs pessoas sentem emoções de formas diferentes, por exemplo, algumas pessoas sentem felicidade mais intensamente do que outros quando recebem elogios. Vários psicólogos descobriram que fatores emocionais como esses e a satisfação face à vida constituem a experiência subjetiva de ser “feliz”. Compreender o mecanismo neuronal, de acordo com Sato, vai ser um grande trunfo para quantificar os níveis de felicidade objetiva.

SatoSato e a sua equipa levaram a cabo várias análises via ressonância magnética, os participantes foram questionados sobre o índice de felicidade em geral, a intensidade das suas emoções e os seus níveis de satisfação com a vida.

A investigação revelou que aqueles que pontuaram mais nos inquéritos acerca da felicidade tinha mais matéria cinzenta no precuneus. Em suma, as pessoas que se sentem com um maior índice de felicidade, sentem a tristeza menos intensamente, e são mais capazes de encontrar um sentido para vida, apresentam precuneus maiores.

“Ao longo da história, muitos estudiosos como Aristóteles tentar contemplar o significado da felicidade”, afirma Sato, “Eu estou muito feliz agora, visto que estamos a descobrir o que significa ser feliz.” Sato está esperançoso sobre as implicações que isso terá para a formação da felicidade.

Fonte: Anna Ikarashi – Universidade de Kyoto
Pesquisa Original: Investigação de acesso livre completo para “O substrato neural estrutural da felicidade subjetiva” por Wataru Sato, Takanori Kochiyama, Shota Uono, Yasutaka Kubota, Reiko Sawada, Sayaka Yoshimura e Motomi Toichi em relatórios científicos. Publicado online 20 de novembro de 2015 doi: 10.1038 / srep16891

FONTE
http://neurosciencenews.com/precuneus-happiness-mri-3134/

Anúncios